Recado com Endereço Certo - Julio Bianco

Recado com Endereço Certo – 05/08/2017

E agora, Brasil?
Pois é, queridos, iludidos e enganados leitores da calúnia, digo, coluna, 263 ilustres Deputados Federais, passando por cima de provas, gravações de áudio e imagens, votaram contra a denúncia para que o Presidente Temer fosse investigado. O famoso ditado ganhou nova roupagem, sai de campo o ‘quem não deve não teme’, e entra o ‘quem deve, TEMER’, ah-ah!
E as ‘justificativas’? “Em nome da retomada do crescimento, pelo fim do desemprego, pelas reformas”… Ou seja, pode ser corrupto, desde que meus interesses estejam sendo atendidos.
Outros Deputados (muitos) justificaram o ‘sim’ dizendo que depois de deixar a Presidência Temer será investigado, deixando claro que existem motivos para a investigação… Ora, se existem motivos, por que então não votaram a favor de que a investigação fosse feita?
A verdade é uma só: f… o povo!
Resumindo o que aconteceu, era preciso obter 172 votos para aprovar o relatório do Deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que defendia o arquivamento do processo. Às 21h52 de quarta-feira (02), o painel do plenário registrou 263 votos ‘sim’, 227 votos ‘não’, além de 19 ausências e 2 abstenções.
O principal destaque negativo ficou por conta da chamada ‘bancada evangélica’, que votou praticamente em peso pelo ‘sim’, pelo visto além do ‘dízimo’ dos simplórios faturaram o ‘dizimão’ do Governo, ah-ah!
O PSDB mais uma vez ficou no muro; o Paulinho da Forca, digo, Força, líder de uma Central Sindical, envergonhado, murmurou um ‘sim’ muito sem jeito, deixando claro que é titular do time ‘faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço’, pois traiu os Sindicalistas que ele diz representar.
O PMDeiBem confirmou o ditado: ‘de onde nada se espera, nada acontece’, mas convenhamos foi fiel ao Presidente que é do partido.
PSD, o partido do Kassab e do Prefeito Zé Luis também votou em peso no sim, então, ilustre alcaide, a partir de agora chega de falar que é contra a corrupção, pois seu partido votou contra as investigações, e se o senhor é do partido, então é, no mínimo, conivente, caso contrário, faço o desafio aqui, saia do partido, afinal de contas, o tal de ‘diga-me com quem andas’… Continua valendo, né?
Agora é esperar a nova denúncia do Janot, enfraquecida, mas será bom que seja feita, para que a população guarde bem o rosto e os nomes dos traidores.
Parabéns à Rede Globo, única emissora de TV aberta que transmitiu ao vivo a votação, o que deve ter deixado os Deputados do ‘sim’ putos da vida.

…E POR FALAR EM putos da vida, no meu entendimento, jamais, em tempo algum, os argumentos devem ser deixados de lado em nome de agressões físicas. Infelizmente foi isso que aconteceu na Câmara Municipal na reunião da terça-feira, dia 1º deste Agosto.
Convidado pela Vereadora Andresa Furini (PT), o Jornalista de Altinópolis, Ademir Feliciano, veio até a Câmara Municipal de Batatais, e utilizou a ‘palavra livre’ disponibilizada à população, para falar sobre denúncias, eu disse denúncias, a respeito de fatos que envolveriam as Prefeituras de Batatais e Altinópolis, e em ambos os casos, a Secretária de Saúde Luciana Nazar, atual ocupante do cargo aqui, cargo que também ocupou em Altinópolis.
Infelizmente após seu discurso Ademir foi agredido na porta da Câmara, distante do plenário.
Tentei ouvir as duas partes envolvidas, mas não consegui contato com o suposto agressor, assim sendo publico a versão do agredido, publicada em rede social, e cuja cópia está em meu poder, deixando registrado que o mesmo espaço, na calúnia, digo, coluna, está à disposição do suposto agressor, caso ele deseje se manifestar.
Na foto Ademir durante seu pronunciamento na tribuna da Câmara.
Leia o que Ademir Feliciano
publicou no facebook:

“Fui covardemente agredido na tarde de hoje (1) na Câmara Municipal da cidade de Batatais. Fui convidado pela vereadora Andresa Furini para fazer uso da tribuna e apresentar subsidios sobre um pedido de investigação de autoria dela para contratação como médico daquela cidade; do ex-prefeito de Altinópolis, Marco Ernani Hyssa Luiz (Nanão) PMDB. Pois bem, ao final de meu pronunciamento, já na saída da casa de leis, quando fui assinar um documento na recepção, levei um soco muito forte na cabeça, desferido pelo marido da Senhora Luciana Nazar, por traz…sem a menor chance de defesa. Não satisfeito, este ainda me agrediu enquanto eu estava no chão e me ameaçou dizendo: “não vai parar por aqui…muito mais virá. Vc está perseguindo minha mulher em Altinópolis e agora aqui”. Pois bem, registrado Boletim de Ocorrência, obtive informação que o agressor já teria sido preso. Tomara. Estou bem…um tanto quanto perplexo, mas, bem. Lembrando que Luciana Nazar está sendo investigada por supostas irregularidades lá em Batatais e aqui em Altinópolis. Essa agressão que sofri hoje, é o atestado que estou certo.
Quero agradecer a todos os vereadores batatenses que solidários estiveram comigo na Delegacia. Aos amigos da GCM e ao Junior do jornal ‘O Jornal’.
Ossos do oficio!
Medo da teta secar. Medo da justiça. Desequilíbrio emocional e burrice …tudo isso junto, gerou mais essa agressão. É… quem deve… teme!
Mais uns dias, e publico tudo com detalhes e com o Vídeo da agressão.
Quem deve… teme.
Estou muito bem!”

…E POR FALAR EM bem, para alegria de muitaaaaa gente, e desespero de uma meia-dúzia de três ou quatro, tenho a comunicar ao distinto público que dentro de alguns dias, provavelmente dia 14 deste Agosto, uma segunda-feira, esse humilde escriba estará novamente de novo (sic!) na TV EDUCADORA, num formato novo, diário, durante o jornal da emissora, com o ‘RASGANDO O VERBO’, onde comentarei os mais variados assuntos, procurando trazer para os telespectadores uma visão real, dentro do meu estilo polêmico e bem humorado, das ‘coisas’ que acontecem nesse brasilzão e particularmente em Potatoes City.
De antemão fica o convite a todos, semana que vem darei mais detalhes sobre esse meu retorno à TV, e desde já gostaria de agradecer a maneira cordial, profissional e amigável com que fui recebido pelos Diretores da EDUCADORA, pelos antigos e novos colegas.
Gostaria de contar com a audiência dos leitores da calúnia, digo, coluna, dos amigos e conhecidos e do público em geral, em troca ofereço a credibilidade que adquiri ao longo de todos esses anos no jornalismo.
Pois é, enquanto uns pisam no freio com a ‘chegada da idade’, eu aperto fundo o acelerador, ah-ah! Minha vida foi sempre assim, tentando mudar o que entendo ser possível, e faço isso colocando minhas opiniões e conhecimento que os tantos anos de janela me proporcionaram.
Ah, quanto à meia-dúzia de três ou quatro que citei acima, não precisam arrancar os cabelos, afinal de contas o implante é caro, e às vezes nem pega, ah-ah!

RECADO FINAL